quarta-feira, 22 de julho de 2015

Como explicar o que me prende à você...
Se o sentimento mais puro é o amor, estou cheia de sentimentos não tão puros.
Os sentimentos como paixão ( desejo é um sentimento?) carinho, compreensão e às vezes até mesmo raiva estão sempre presentes entre nós. Mas o que me une à você não provém apenas de sentimentos. Provém de pensamentos e sonhos.
O passado também fortalece a nossa união porque foi através e por ele que passamos pra poder chegar até aqui.
O futuro que nos reserva tantas novidades, tantas surpresas nos deixa de mãos dadas como duas crianças esperando na fila da roda gigante.
Aquelas horas em que apenas eu e você sabemos nos mostra o quanto nos encaixamos perfeitamente feito peças de quebra cabeça, feitos um na medida do outro.
Aqueles momentos em que não queremos ver a cara um do outro nunca mais mas, sabemos que podemos nos dar a esse luxo porque isso nunca vai acontecer e logo vamos ficar bem de novo.
Como explicar o que nos une?
Destino, Deus, vontade, incapacidade de sermos nós mesmos sem o outro?
Eu sei tanto da gente e ao mesmo tempo não sei nada. E essa é a graça.
Sou uma prisioneira de bom grado. Sou como um feitiço que foi enfeitiçado.
Não te amo o quanto gostaria e te amo muito mais do que poderia amar qualquer outra pessoa.
Eu sei que eu sou o seu mundo e muitas vezes quero te expulsar porque eu tenho essa interminável necessidade de ser sozinha mas, a verdade é que eu nunca estou sozinha, você está sempre comigo, no peito, na mente, no cheiro, no gosto... e você sempre chega pra preencher o que está faltando, nunca estou completamente cheia de você, sempre tem espaço pra mais você.
Mesmo que você chegue falando, gritando, querendo, tomando e eu me sinto bruscamente despertada de mim mesma você consegue encontrar o caminho certo, sempre da maneira certa, você é um expert em me buscar, me trazer, me tomar...
O que te faz especial pra mim? Ser meu... meu? Meu irmão, meu pai, meu amigo, meu amante, meu tudo e ao mesmo tempo não é nada meu!
A maior prova de que o laço mais forte não é o de sangue...
Alguém que estava por ai e chegou e quis ficar. É meu porque quis ser meu. E eu quis ser sua, pra sempre. Ainda quero. Sempre vou querer.
Porque estou presa à você. Não sei porque...

Débora Garcia