sexta-feira, 24 de julho de 2015



Houve um tempo em que apenas isso era suficiente para nós
Mas algo aconteceu, e eu fiquei fora de mim
Agora eu não sei quem eu sou ou por que estou aqui
Mas eu sei que eu preciso voltar
Isso está me matando a cada dia 
Mais um gole deste veneno pode ser fatal
Eu quero te procurar em todos os lugares
Mas espero não te encontrar
Pois assim será melhor para mim
Não me torture mais baby, please
Deixe- me juntar as peças enquanto eu tenho forças
Eu sei que nunca foi sua intenção
E não era a minha também
Mas agora eu tenho que viver outras coisas  
Não me torture mais baby, please
Deixe- me juntar as peças enquanto eu tenho a forças ...

Débora Garcia
Estranho amigo
Quem é você do outro lado ?
Eu não sei ...
Eu não te vejo ...
Eu não te toco ...
Mas eu te sinto
Um coração pesado
na pendência de uma lágrima
uma voz silenciada
uma mente à viajar
quem é você?
Eu posso perguntar
Mas só você pode responder ...

quinta-feira, 23 de julho de 2015



You do not know that loneliness
My pain is all yours
Take it for you
Hold it in your hands
Play with my despair
make him her toy
I who am raging sea and do not know what is breeze
I always burning the flame of love
Take my sleep and mess up my rest
Break everything inside me
Because I do not know what is peace
You do not know what is sadness
Ria of my daydreams
Usurp my mind
Take everything, take everything
Let me here naked
broken and soulless
You do not know what's lament
Stay with everything your
I
my
all your
I knew that not be cruel
not realized
that whatever gave you
I gave because he wanted
you did not ask me anything
you did not want anything ...
I take back
all my pain, my regret, my love
all my soul
and now I realize that everything I gave you
was all I had
you having nothing
did not lay, do not want, not took possession
you do not know what is forgiveness
I take back my heart
I
my
all that you own ...
Débora Garcia
strange friend
Who are you on the other side?
I do not know ...
I do not see you ...
I do not touch you ...
But I feel
A heavy heart
pending a tear
one muted voice
a traveling mind
Who are you?
I can ask
But only you can answer ...


Débora Garcia
Você que não conhece solidão
Minha dor é toda sua
Tome-a para você
Segure-a em suas mãos
Brinque com meu desespero
faça dele seu brinquedo
Eu que sou mar revolto e não sei o que é brisa
sempre me queimando pela chama do amor
Tome meu sono e bagunce o meu descanso
Quebre tudo dentro de mim
Porque eu não sei o que é paz
Você que não sabe o que é tristeza
Ria dos meus devaneios
Usurpe a minha mente
Tome tudo, tome tudo
Deixe-me aqui desnuda
quebrada e sem alma
Você que não sabe o que é lamento
Fique com tudo o que é seu
eu
meu
tudo seu
eu que não sabia ser cruel
nem percebi
que tudo o que te dei
dei porque quis
você não me pediu nada
você não quis nada...
tomo de volta
toda minha dor, meu lamento, meu amor
toda a minha alma
e hoje percebo que tudo o que te dei
era tudo o que eu tinha
você que não tem nada
não tomaste, não quiseres, não possuístes
você que não sabe o que é perdão
tomo de volta meu coração
eu
meu
tudo que era seu...
Débora Garcia


There was a time when only that was enough for us
But something happened so I'm out of me
Now I do not know who I am or why I'm here
But I know I need to go back
It's killing me every day
A sip to more of this poison and may be fatal
I want to look for you everywhere
But do not expect to find you
For thus will be better for me
Do not torture me more baby
Please
Just let me pick up the pieces
While I'm forces
I know it was never their intention
And it was not my also
But now must live stuff
Other than you
Not me more baby tortures
Please
Just let me pick up the pieces
While I have the strength ...
Débora Garcia


I must get back to where I should never have left,
My place, my home
the place that belongs to me and only me
because I am not insignificant
and who needs me about me
I must get back to being able to find peace
not lose the ability to think
and say goodbye to madness
I must go back even with a piece of me missing
even dressed in torn rags
and barefoot
I need to go back and find out
that where I am queen never be beggar
begging for a dry bread that is another
never miss me fresh water and shade and breeze
I must get back to my perfect place
and chain me there ...

Débora Garcia